Mais uma resgatada do Gerundino que esta quase morto...

A princípio não quis misturar os blogs mas não tive tempo pra continuar o projeto do Gerundino, a qualidade não é muito boa, mas fiz com mouse, sem o tablet, tá bom né.

Essa historinha verídica estava perdida lá no gerundino...acho que vai continuar perdida aqui.


Mais um dia de curso, vou para a Avenida Brasil esperar o ônibus no ponto da Escola Bahia, estou conversando com meu amigo Rubinho Barrikelo, o ponto relativamente cheio, normal para o horário, escuto dois tirambaço bem próximo dos meus ouvidos, olho para trás e vejo o vulto de um sujeito passando a mac3, entrou no meio da pista e atravessou a Brasil como se fosse um rato fugindo da vassourada, em um quarto de segundo todas as pessoas que estavam no ponto sumiram como se tivessem sido abduzidas, passa na minha frente um homem negro baixinho de cabelo grisalho, de chinelo bermuda de nylon e jaqueta, com duas pistolas 380, uma em cada mão óbvio, ficou observando o cara que correu chegar do outro lado, nós estávamos perto do muro e nesse momento era como adesivo no chapisco, o que é a força centrífuga do medo, metade do globo ocular estava involuntariamente saltando para fora das pálpebras , o meu coração batia no pescoço como se fosse a bateria do salgueiro, só não fiz nas calças porque não tinha merda pronta, as pessoas sumiram não sei como, momento de tensão absurda, aquele homenzinho passando como se fosse o xerife da lei e da ordem sumiu no meio das bancas dos camelôs, as pessoas foram saindo aos poucos da rua lateral a escola, consegui me soltar do muro, entramos no primeiro ônibus que parou, quando eu digo entramos estou falando de todas as pessoas que estavam no ponto, tinha neguinho dando cotovelada em idoso, pisando em criança, pulando a roleta, o motorista é claro não entendeu nada.

Desenho para um casal de amigos

Indulto de natal


Fiz essa tirinha pra zoar meu chefe - hehehe

Depois de duzentos anos sem postar....


Depois de duzentos anos sem postar (problemas técnicos), confesso que por pura falta de imaginação usei o desenho da minha própria foto, resolvi testar uma técnica de animação do GIMP, tive que reduzir para não pesar, espero que curtam "a técnica", foi um ato de coragem e narcisismo, infelizmente quem acessar o blog terá que conviver com isso, se precisar de ajuda, procure os serviços gratuitos listados abaixo. Um abração.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: 21-295-3499
E-mail: sr5@acd.ufrj.br
Especialidade: Centros de tratamento do transtorno do pânico
http://acd.ufrj.br/ipub/assistencia/assistencia.htm
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Círculo Psicanalítico do Rio de Janeiro
Rua David Campista, 170, Botafogo
22261-010 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: 21-2286-6922 / 21-2286-6812
E-mail: biblio@cprj.com.br
http://www.psicopedagogia.com.br/clinicas/www.cprj.com.br
fonte:google

Caricatura













Um desenho que fiz para o amigo Rafa

Mais um pro Observação

Negona dormindo

















Mais um que fiz para o Observação
caneta bic preta e papel ofício

Bananeiras

bananeiras_resize


















Fiz esse desenho para o Desenhos de observação, dei uma guaribada no gimp e tchã

Estudo para tela

grecia_resize

AINDA NÃO TERMINEI

Noiva etíope

Desenhar com o traço branco no fundo preto é uma técnica que dá um efeito muito legal, deve se levar em conta a luz projetada, a escala de tons de cinza para obter a realidade das sombras o mais próximo possível.

Capture

Usei somente essas ferramentas, controlando a espessura das linhas e a escala dos tons de cinza.

 

drawevolution_byze 
 

Noiva etíope_resize 

Saindo do anonimato

Mesmo já famoso, Michelangelo não costumava assinar suas obras. Depois de esculpir sua célebre Pietá para a basílica de São Pedro, ele quis saber o que as pessoas achavam da obra antes de colocar seu nome nela. Um dia, disfarçado no meio do povão, ouviu: “Esta magnífica obra não pode ser de ninguém senão de Il Gobbo (”O Corcunda”, apelido de Cristophoro Solari, artista milanês). Naquela madrugada, Michelangelo voltou ao templo e, munido de martelo e cinzel, assinou o próprio nome no peito de Maria.

O bom e velho GIMP



Fiz o desenho de uma foto muito interessante que peguei na internet, é bem natural e genuína na expressão, os contrastes de luz sombra e cor formam uma imagem belíssima.




































Fadiguinha